+55 11 98439 7810|wilson@ioparlo.com.br

Transformando experiência em saber compartilhado

Sexta-feira, 29 de Junho de 2018

A vida é maravilhosa se não se tem medo dela

Guimarães Rosa já dizia que “viver é perigoso. Porque aprender a viver é o viver mesmo”. Mas viver dá medo – e esse sentimento parece ter se tornado uma epidemia nos últimos tempos.

Medo do futuro incerto, do desemprego, da doença, da morte, do mundo… O que não falta é categoria de medo. Há até o medo do perfeccionismo, quando passamos a vida procurando o melhor momento, a super qualificação, para jogar o jogo da vida pessoal e profissional.

Vale lembrar que o medo é uma sensação intrínseca à natureza humana. Ao mesmo tempo que paralisa, ele também protege. Como um instinto de preservação, ajuda a olhar para os lados ao atravessar a rua, por exemplo. Em pequena escala, ele aumenta a percepção, nos mobilizando na busca de um bem estar maior.

Acima dessa intensidade, contudo, o medo limita e dificulta a realização de projetos. Se não cuidado, perturba a alma e nos implode interiormente. É quando nos sentimos fracassados por não conseguir chegar a realização de algo. Essa é a hora de parar para tentar identificar a razão de tanto receio.

Nesse ponto, é necessário aprender a observar a “frequência” gerada pelo medo, para mudar o estado mental e ativar a coragem. Sim, porque cada emoção gera uma espécie de vibração mental, que influencia tudo em volta. Sabemos que o medo é um sentimento de baixa vibração. Para combatê-lo é preciso acionar emoções mais nobres como amor e esperança. Não por acaso, a palavra coragem se traduz em “agir com o coração”.

A técnica mais eficaz para vencer o medo é a exposição. Ou seja, só resta enfrentá-lo. E se der errado? Um exercício interessante é imaginar as últimas consequências, questionando o pior que poderia acontecer caso seu grande medo se concretizasse. Experimente e vai perceber que o quadro nem é tão terrível. Tem medo de fazer uma escolha equivocada? Não existem decisões perfeitas. Elas se pautam pelo conhecimento que temos no momento daquelas circunstâncias.

Esse mesmo raciocínio serve para lidar com o medo da rejeição – dos outros ou de si mesmo – uma das categorias mais populares. Ao final, percebemos que o produto final gerado pelo medo não era assim tão assustador. Isso ajuda a mudar o estado mental e passar a vibrar positivamente.

A vida é feita de escolhas, como assinalou o poeta chileno Pablo Neruda. Você é livre para fazer suas escolhas, mas prisioneiro das consequências. É necessário ter bom ânimo, não desanimar, e viver a vida com alegria. Desistir é o caminho mais fácil e um atalho conhecido. Há quem desista dos estudos, de um sonho, de um grande amor – e até de si mesmo.

Um dos meus lemas é jamais ceder espaço para o desistir. Há um momento na vida em que sentimos necessidade de ir além. É quando você vence o medo e pode encontrar seu diferencial – a digital da sua marca no universo.

Assuma seu eu, guie sua própria vida e se manifeste sem filtro. Aquiete e siga o seu coração, porque a energia contagiante da coragem o levará a outro patamar de autoconfiança. Essa atitude vai preservar a maravilha de encarar a vida em um novo estado mental, sabendo que o medo existe, que “viver é perigoso”, como avisou Guimarães Rosa, mas que a beleza da vida é maior e o caminho se faz caminhando.


A-vida-é-maravilhosa.pdf
Download